Cuiabá, 20 de Maio de 2018

Notícias - Educação

Aluno de escola pública passa em 4 universidades dos EUA

Fonte: Com informações do G1

Leonardo Brito - Foto: Arquivo Pessoal)

Um aluno de 17 anos, recém-formado no ensino médio em uma escola pública estadual de Rondônia, foi aceito em quatro grandes universidades dos Estados Unidos.

Leonardo da Silva Brito, passou em Harvard, Columbia, Tufts e Stanford.

As aulas dele começam em agosto e agora só falta Leonardo decidir qual dos convites aceitará.

O jovem, nascido em Presidente Médici, cidade com pouco mais de 22 mil habitantes, não se considera um gênio e disse que não ficou trancado, só estudando.

“Eu sou uma pessoa comum”, disse ao G1.

“Eu gosto muito de ler e de estudar, mas eu também curto sair com meus amigos, jogar futebol e videogame, passar tempo com o meu irmão e com a minha família.”

Leonardo Brito estudou a vida inteira em escolas públicas da cidade.

Segundo sua mãe, Andreia da Silva Brito, que é professora, ele sempre teve sede de conhecimento.

“Ele tinha dúvidas, dificuldades, como qualquer outro aluno. Mas o que eu percebi desde o início de diferente nele é que sempre que ele sentava para fazer uma tarefa, ele não sentava para se livrar daquela obrigação, mas, sim, para realmente aprender”, diz a mãe.

A família sempre o estimulou a cumprir seus compromissos, escolares ou não.

“Assim que ele chegava da escola no fim da tarde, nós já sentávamos e verificávamos como estavam os cadernos, se as matérias estavam todas em ordem e quais tarefas ele tinha que fazer”, conta a mãe.

Resiliência e humildade

Ele admite que o processo é, realmente, muito complicado, mas “é muito mais relacionado à resiliência do que com genialidade”.

“Muitas pessoas não conseguem mesmo sendo muito boas pois não persistem no processo”, acredita Leonardo. “Outras não conseguem simplesmente por falta de sorte.”

Ele também garante que a humildade foi fundamental.

“Quando você participa desses programas, dessas olimpíadas, é uma experiência que te torna muito mais humilde. Eu sei que eu vou sempre ter muita coisa a aprender e sempre terá alguém melhor que eu para ensinar alguma coisa diferente”, diz.

História

Leonardo ajudou no desenvolvimento de um projeto em sua cidade e, em 2015, ficou em primeiro lugar no Brasil e terceiro no mundo em um concurso internacional de cartas.

As competições o levaram a dezenas de viagens pelo Brasil e possibilitaram que ele fizesse um curso de verão sobre política e relações internacionais em Oxford, na Inglaterra, e outro sobre engenharia e ciência aplicada em Yale, nos Estados Unidos.

Em 2016, foi Jovem Senador no Brasil.

Nas viagens, conheceu adolescentes que estudavam no exterior, o que despertou nele o interesse pelas universidades norte-americanas.

Com informações do G1